Buscar

“A conscientização está no ar” reforçada pelas pilotos do programa Voe Paraná

Atualizado: 25 de fev.


Fanny e Andrezza no comando do Cessna Garnd Caravan, aeronave que faz a rota da "Azul Conecta" assim que concluíram mais um pouso em União da Vitória


Por Marcelo Storck DRT 8108

Na cabine de comando da aeronave o checklist antes da decolagem segue normas e padrões. São conferidos motor, combustível, flaps, pedais, instrumentos de navegação, enfim, uma série de itens de voo e de segurança. Quer dizer, praticamente um padrão.

Depois de todo esse procedimento, que inclui a comunicação com a torre de controle, neste caso em tela é preciso “algo mais”: aquele tempinho para olhar de canto para o espelho, conferir a maquiagem, minguinho no canto da boca para corrigir a linha do batom sobre os lábios, amarra o coque e, pronto! Voo autorizado, comandante Fanny Dias.

Sim. No comando de voos do “Azul Conecta”, importante e necessário programa de voos regulares entre o Aeroporto Afonso Pena (Curitiba) e o Interior do Paraná, elas estão presentes. “Temos uma alta porcentagem de meninas que estão voando” disse a comandante. Fanny comandou o voo ida e volta da Azul entre Curitiba e União da Vitória do “Voe Paraná” nesta quita-feira (24) tendo como 1ª Oficial Andrezza Otero.

As pilotos garantiram o voo seguro mesmo com alguns pontos de turbulências. “Hoje estava fácil, isso é normal, principalmente em dias quentes assim e quando se formam cúmulo-nimbos – as nuvens de chuva”, explicou Fanny ao A2.


Vista aerea do rio Iguaçu é favorecida pelos voos da Azul. (Foto A2 Voo Particular)


Aviação é paixão A comandante contou que desde cedo se interessou por pilotar aeronaves. “Comecei a voar com 23 anos, incentivada por um tio. Me apaixonei pela profissão, fiz o curso e aqui estou”, conta.


Para Andressa a paixão por voar vem por meio de um antagonismo. Foi no chão do aeroporto que sua trajetória começou. Depois, evoluiu em 2012 com o curso de comissária de bordo. Mas ela queria ir adiante. Literalmente alçar novos e maiores voos. Assim, em 2015 passou a cursar pilotagem, cumprindo as aulas teóricas em Jundiaí (SP) e as horas de voo em Londrina (PR).

“A presença feminina já era perceptível no próprio curso. Na minha classe éramos em cinco: três homens e duas mulheres. Hoje em dia está diversificando bastante”, destaca.

De fato. Uma situação que é possível perceber até na fuselagem das aeronaves Cessna Grand Caravan. Algumas aeronaves pilotadas por mulheres permanecem com a base em azul tradicional, alusão não-verbal ao nome da companhia. Mas algumas aparecem com rosa, uma cor considerada “feminina” e são pilotadas também por homens.



“É uma campanha de conscientização sobre o câncer de mama”.

Como vemos, a conscientização está no ar. Voos O voos do programa Voe Paraná estão contribuindo muito para o conforto, segurança e desenvolvimento.


Com uma frequência trissemanal (domingos – terças e quintas) o programa tem obtido sucesso e a procura por parte de passageiros tem sido considerada satisfatória.

Para saber mais, basta acessa o site da empresa. Os voos do Aeroporto José Cleto são encontrados pela sigla UVI. A passagem de ida está em média de R$ 210,00.

1/7