Buscar

Alerta de temporais permanece até a noite desta quinta-feira (24)


- Imagem do satélite GOES-16 às 05h (Hora Local), observa-se a presença de núcleos intensos (nuvens de temporais bem desenvolvidas) em Santa Catarina. Fonte: Defesa Civil de Santa Catarina.


Os temporais na região de Santa Catarina que tiveram início ontem (23) causaram estragos em diversos municípios do Estado onde mais de 19 mil residências estavam sem energia elétrica até o final da manhã desta quinta-feira (24), informou a Celesc (Centrais Elétricas de Santa Catarina).


A maior parte das ocorrências de queda de energia foi notificada em cidades regiões do Oeste, Meio-Oeste e da Serra catarinense. Entre os municípios mais atingidos estão:


Campos Novos; Capinzal; Ouro; Zortéa; Piratuba; Lacerdópolis; Lages; São Joaquim; São José do Cerrito; Bocaina do Sul; Palmeira; Correia Pinto.


Nestas localidades, rajadas de vento e raios causaram a queda de postes e vegetação sob a rede, além do rompimento de cabos de transmissão. A Celesc informou que desde a madrugada, 16 equipes estão em campo para identificar os problemas e realizar os reparos necessários nessas localidades.




Cerca de 19.211 residências seguem sem luz em Santa Catarina; mapa foi atualizado às 12h30 – Foto: Celesc


A formação de um ciclone no Sul do Uruguai continua provocando temporais em Santa Catarina nesta quinta-feira (24). A Defesa Civil alerta para risco alto de chuvas com raios, granizo e alagamentos nas próximas horas.


As regiões de maior atenção são as do Meio-Oeste, Planalto Norte, Litoral Norte, Planalto Sul, Litoral Sul, Grande Florianópolis, Médio e Alto Vale do Itajaí. O alerta segue até as 10h48 desta quinta. Na sexta-feira (25), o ciclone se desloca para o oceano, mas continua provocando temporais isolados, sobretudo no Oeste, associado ao avanço de uma frente fria.


Nas imagens do radar meteorológico de Chapecó, apresentadas na Figura 2, é possível identificar em (a) a aproximação de chuva intensa pela divisa do estado do Rio Grande do Sul e fronteira com a Argentina, com altos valores de refletividade (dBZ) e organizada em forma de linha, caracterizando uma linha de instabilidade com grande extensão horizontal, e em (b) o avanço deste sistema sobre as regiões do Extremo Oeste, Oeste e Meio Oeste de Santa Catarina. Em apenas 3 horas o sistema avançou por grande parte da região Oeste e deu continuidade para a região do Planalto Sul. Este tipo de configuração está comumente associado a intensas rajadas de vento, que podem superar a casa dos 100 km/h



- Imagens do radar meteorológico de Chapecó, no dia 24 de março de 2022, às (a)

03h21 e (b) 06h11 horário local. Fonte: Defesa Civil de Santa Catarina.





Fotos mostram danos em Concórdia e Santa Terezinha do Progresso





1/6