Buscar

Apoiar o PT é impossível', diz governador de MG à emissora da Globo


Reeleito ontem governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), concedeu entrevista à emissora da TV Globo daquele estado, no início da tarde desta segunda-feira (3). Zema venceu a disputa com 6.094.136 votos - um total de 56,18%, e destacou que não vai apoiar o PT, que tem o candidato Lula na disputa para a Presidência da República. Minas Gerais é, historicamente, um estado decisivo para eleições federais.


"Eu já adiantei que apoiar o PT é impossível . Minas Gerais teve problemas seríssimos. Uberlândia teve, Pouso Alegre teve e várias outras cidades que foram arrasadas por gestões desse partido. Nesse momento, nós estamos conversando com o presidente, com o PL, e as conversas estão sendo muito boas. Talvez hoje mais tarde, amanhã, nós já venhamos anunciar alguma questão porque o PL fez aqui na Assembleia Legislativa novos deputados. Então nós queremos deixar claro: 'as nossas propostas são essas, o PL está de acordo? Vai caminhar conosco?' Eu vejo que tem tudo para dar certo e, em breve, isso será comunicado ", explicou à Globo.


Reforços

Alem desse apoio "pré-anunciado", o PL elegeu 98 deputados federais e garantiu a maior bancada da Câmara dos Deputados com larga vantagem para as demais. O crescimento do partido foi de 21 deputados entre a atual formação da Casa e a que entrará em vigor a partir de 2023. O PL não elegeu candidatos somente em quatro Estados: Acre, Alagoas, Piauí e Roraima. Por outro lado, foi o partido com mais eleitos no Amapá (3),no Ceará (5), em Goiás (4), no Maranhão (4), em Minas Gerais (11), no Mato Grosso (4), no Rio de Janeiro (11), no Rio Grande do Norte (4), em Santa Catarina (6) e em São Paulo (17). O posto de maior bancada só poderá ser perdido de o PP e o União Brasil efetivarem a fusão, o que deixaria o futuro partido com 104 parlamentares. O PT registrou um crescimento, indo de 56 para 68 deputados e somando a segunda maior bancada da Câmara. O União Brasil terá a terceira maior bancada, com 57 parlamentares. O PP registrou uma diminuição de 57 pra 47 deputados, enquanto o MDB teve um aumento de 37 para 42. O PSDB também registrou uma forte perda de força na Casa, caindo de 23 para 13 deputados federais.




1/7