Buscar

Aproximadamente 35% dos 60km em concreto da "Estrada de Palmas" liberados em pista dupla


Uma das obras mais aguardadas da região Sudoeste, a revitalização do trecho da PRC-280 que vai de Palmas ao Trevo Novo Horizonte, em General Carneiro, no acesso a Santa Catarina já tem, dos 59,55 quilômetros mais degradados da rodovia, 20 quilômetros liberados com os dois lados da rodovia prontos. E há mais 10,5 km em meia pista realizados, totalizando quase 40% de conclusão da obra. O investimento do Governo do Estado é de R$ 107,4 milhões e acaba com uma espera de duas décadas por melhorias na trafegabilidade da região.


A obra é a primeira do Estado a receber restauração com a técnica conhecida como whitetopping, que consiste no uso do concreto para a recuperação de asfaltos deteriorados. Nesse caso, o material é aplicado diretamente sobre o asfalto, que serve como uma espécie de base para a aplicação. Além das pistas de rolamento, os acostamentos também estão sendo executados em concreto.

“Quando assumimos o governo, essa era uma das rodovias que estava em piores condições do Estado. Existia há 40 anos e estava com o asfalto totalmente deteriorado, o que causava muitos acidentes. Eu determinei que fizessem um projeto de concreto, igual é feito nos Estados Unidos e Europa, iniciando um novo modelo de obras no Paraná, que são rodovias que duram 25, 30 anos, sem necessidade de manutenção periódica. Isso vai gerar diminuição de custo e mais segurança para os caminhoneiros e para quem utiliza essa rodovia”, declarou o governador Carlos Massa Ratinho Junior que vistoriou a obra nesta quinta-feira (28).




A PRC-280 só tinha duas alternativas: ou a reconstrução ou esse sistema de whitetopping, o primeiro do Estado do Paraná. São 22 centímetros de concreto sobre o pavimento já existente. "É uma rodovia com tráfego muito pesado com caminhões com madeira, e isso obviamente causa um dano significativo ao pavimento. Essa solução foi a ideal, por ser a mais econômica, já que a manutenção será feita só daqui 25 anos”, destacou o secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Fernando Furiatti.


OBRA – A obra integra o Avança Paraná, programa do Governo do Estado que utiliza recursos financiados pelo Banco do Brasil e pela Caixa Econômica Federal.

A pavimentação foi iniciada em dezembro do ano passado, mas as obras começaram bem antes com a preparação da pista e dos acostamentos para receberem as placas de concreto de 22 centímetros de espessura. Foi feita a fresagem na pista de rolamento e o nivelamento dos acostamentos com brita. A obra prevê, ainda, adequação dos dispositivos de drenagem, sinalização horizontal e vertical e elementos de segurança.


A intervenção também é um marco na engenharia rodoviária estadual. Em uma usina instalada próxima à obra, o concreto é feito da seguinte forma: pedras em diferentes tamanhos são colocadas em uma máquina totalmente automatizada, para então serem misturadas com cimento e, posteriormente, depositadas em um caminhão, que despeja a mistura no trecho a ser pavimentado.


O concreto tem 1h30 de tolerância para não endurecer no trajeto. Após descarregada, uma escavadeira espalha a mistura na frente da pavimentadora, que dá o acabamento no asfalto. Esse mesmo procedimento se repetirá ao longo de todo o trecho.


MELHORIAS – Segundo o caminhoneiro Gilberto Evangelista Rosa, a expectativa é de melhora significativa. “Tinha bastante buraco, quebrava o caminhão, aí tinha que ficar sem trabalhar. Dava muito prejuízo, então, em princípio, vai ficar bom”, disse.



Idilso Marta, funcionário do posto de combustível Novo Horizonte, próximo à rodovia, conta que antes o trecho era muito arriscado. “Era bem complicado de andar, agora está ficando 100%, muito bom assim. Ficou bem melhor”, acrescentou.


Para Rudimar Antônio Zin, proprietário do restaurante Chapão da Nety, localizado próximo ao entroncamento da PRC-280 com a PR-153, a revitalização vai garantir mais segurança aos motoristas e ainda impulsionar economicamente a região. “Para percorrer 60 quilômetros de Palmas até aqui o pessoal levava duas horas por conta da quantidade de buracos. Meus clientes chegavam com raiva, porque era muito acidente, carro estragado. Agora é de concreto, uma obra de primeiro mundo. Isso vai nos favorecer”, comemorou.



O proprietário da Limberger Autopeças de General Carneiro, Adriano José Limberger, utiliza diariamente a rodovia e endossa as melhorias. “Agora com concreto vai ficar melhor, vamos ver depois a resistência. Estava dando bastante acidente, mas o buraco no asfalto está resolvido”, afirmou.

1/4