Buscar

Aruko aplica goleada surpreendente no Verê, assume a liderança e retira Iguaçu do G4 da segundona



Equipe do projeto incentivado por japoneses surpreende ao aplicar goleada e assumir a ponta da classificação


Marcelo Storck - Jornalista DRT 8108



誰が言うだろう! Isso! Quem diria, escrito em Japonês. Nem o mais hábil vidente poderia ter cravado que o Campeonato Paranaense da Divisão de Acesso 2022 seria tão equilibrado assim. Mas este fato que vem sendo comprovado a cada rodada, hoje (4), ao final da 6ª, surpreendeu ainda mais.


Que o diga o Iguaçuano que, na metade do primeiro tempo da partida diante do Andraus de hoje à tarde via, animado, seu time do coração na liderança, mesmo todos sabendo (e respeitando) que restavam dois jogos noturnos para fechar a rodada. E o próprio vespertino que transcorria... Dois jogos e dois resultados que só o futebol poderia proporcionar e, sério, nem mesmo ele prever. Às 19h, o Toledo, que estava na liderança da competição até as 15h30 de hoje, recebeu o PSTC que, de tarde, ainda estava na 8ª colocação, com 7 pontos. Fim do jogo, o Toledo perde em casa por 3 a 1 para o PSTC (próximo adversário do Iguaçu, domingo, no estádio Antiocho Pereira): cai para terceiro e o PSTC vira vice-lider.


Mas nada se comparado à façanha do Aruko (no norte do Paraná, pronunciam Arukô, time que tem apoio de empresários japoneses). Recebeu em 7º (com 7 pontos) o Verê no jogo de fechamento e aplicou estrondosa goleada: 4 a 0. Detalhe: todos os gols no primeiro tempo de jogo! Tem daimiô feliz à beça no Norte do Paraná hoje!


Com isso, o Aruko virou líder da competição e, de quebra, tirou o Iguaçu do G4. Lá vamos nós lamentar aquele pontinho... No caso do Iguaçuzão, que lição tirar? Para o torcedor, que reserve muito maracujá para a próxima semana. Haja coração! E para o time de Dudu Sales, a lição é a do “proibido desperdiçar”. E que nessa competição tão equilibrada, não falemos "de pontos", mas de um único gol sofrido ou deixado de marcar. Campeonato sendo decidido, no caso do Iguaçu, nos pequenos detalhes, os tradicionais "se". Se aquele empate da estreia não tivesse ocorrido, se a derrota amarga para o Toledo em noite de gatarrada fosse algo diferente, e se esse gol do empate de hoje do sempre amargo Andraus não tivesse ocorrido.


E onde aplicar esse ensinamento?

Nas três últimas rodadas, dois jogos em casa (PSTC e Foz do Iguaçu) e em Verê, no fechamento da fase diante do atual vice-lanterna Verê. Mas calma lá que em três rodadas (nove pontos) tudo pode mudar. Por isso, frisa-se: evite o desperdício. Mais do que nunca, principalmente nessa competição, hora de levar o apoio aos jogadores para essa semana histórica que inicia domingo. Sabemos que a torcida aqui faz diferença. Então, hora de ir para cima, acreditar como sempre e torcer como nunca pois, como vemos hoje: "Sore ga kanōda" Ou seja: é possível! Bora acreditar!




1/7