top of page
Buscar

Até 70% em Xangai tem Covid-19', pois o Ano Novo Lunar provoca temores de infecção em massa



Cerca de 70% dos residentes em Xangai podem ter sido infectados com o vírus Covid-19, disse um médico sênior à mídia estatal nesta terça-feira (3). A China está experimentando um grande aumento nos casos do vírus desde o afrouxamento das restrições rígidas que envolviam bloqueios em larga escala.


Xangai, uma cidade de 25 milhões de pessoas, ordenou em abril um exaustivo bloqueio de dois meses depois que 600.000 residentes foram infectados e muitos foram levados para centros de quarentena em massa.


Chen Erzhen, vice-presidente do Hospital Ruijin e membro do painel consultivo de especialistas em Covid de Xangai, estimou que a maioria dos 25 milhões de habitantes da cidade pode ter sido infectada.


Agora, a propagação da epidemia em Xangai é muito ampla e pode ter atingido 70% da população, o que é 20 a 30 vezes mais do que [em abril e maio]”, disse Erzhen ao jornal People's Daily. A variante Omicron está se espalhando rapidamente pela cidade e os especialistas preveem que as infecções atingirão o pico no início de 2023.


Pequim admitiu que a escala do surto se tornou “impossível” de rastrear após o fim dos testes obrigatórios em massa no mês passado. A Comissão Nacional de Saúde parou de publicar estatísticas diárias de infecções e mortes em todo o país.


Essa responsabilidade foi transferida para o Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), que só publicará números uma vez por mês depois que a China rebaixar seus protocolos de gerenciamento da doença em 8 de janeiro.


No mês passado, algumas autoridades locais e regionais começaram a compartilhar os totais diários estimados de infecção, pois a escala do surto ainda não estava clara. Autoridades de controle de doenças na rica província costeira de Zhejiang disseram na terça-feira que o número de novos casos saltou para um milhão nos últimos dias e “espera-se que a epidemia entre em um patamar de pico em janeiro”.


As cidades de Quzhou e Zhoushan, em Zhejiang, disseram que pelo menos 30% da população havia contraído o vírus. A cidade costeira oriental de Qingdao estimou cerca de 500.000 novos casos diários, e o centro manufatureiro de Dongguan, no sul, até 300.000.


Funcionários da província insular de Hainan estimaram na sexta-feira que a taxa de infecção havia ultrapassado 50%. Mas o principal funcionário da saúde, Wu Zunyou, disse na quinta-feira que o pico havia passado nas cidades de Pequim, Chengdu e Tianjin, com as autoridades da cidade de Guangzhou dizendo o mesmo no domingo.

1/9
bottom of page