top of page
Buscar

Boris Becker na prisão: 'Você não é ninguém, apenas um número'



O grande tenista Boris Becker falou da solidão que sentiu quando a porta de sua cela se fechou pela primeira vez depois de ser preso por crimes de falência. O hexacampeão não conseguiu se despedir de seus entes queridos horas antes de ser levado para a prisão do tribunal.


“Foi o momento mais solitário que já tive na vida”, disse Becker em entrevista ao canal alemão Sat.1, transmitida na terça-feira.

"Na prisão, você não é ninguém", disse o alemão, três vezes vencedor de Wimbledon. "Você é apenas um número. O meu era A2923EV. Eu não me chamava de Boris, eu era um número."


Becker foi condenado a 30 meses de prisão em abril por transferir ilicitamente grandes quantias de dinheiro e ocultar ativos depois que ele foi declarado falido. Ele normalmente teria que cumprir metade de sua sentença antes de ser elegível para a libertação, mas foi libertado no início de um programa de deportação acelerada para cidadãos estrangeiros.


Becker, que foi deportado para sua Alemanha natal em 15 de dezembro, disse que orou diariamente nas três semanas entre sua condenação e a sentença, consciente de que havia uma chance de ele não escapar com a pena suspensa.


Chegando em Wandsworth, o homem de 55 anos disse temer ataques de outros internos. “Os muitos filmes que vi antes não ajudaram”, disse ele.


Becker disse que as autoridades prisionais parecem ter tentado garantir sua segurança, alocando-lhe uma única cela e conseguindo três presidiários experientes - ou "ouvintes" - para guiá-lo em sua nova vida atrás das grades.


Isso incluía lidar com a falta de comida, disse Becker, porque a alimentação da prisão era basicamente restrita a arroz, batatas e molho. “Assados ​​de domingo” consistiam em uma coxa de frango, disse ele.


“Senti fome pela primeira vez na vida”, disse Becker, que ganhou o primeiro de muitos milhões de dólares como jogador aos 17 anos.

A violência era um problema, disse ele, relatando casos em Wandsworth e mais tarde em HMP Huntercombe, onde os presos ameaçaram feri-lo, antes que outros interviessem. Conhecido por seu carisma na quadra, Becker disse que mergulhou na filosofia estóica enquanto estava na prisão e abraçou a oportunidade de ensinar matemática e inglês a outros prisioneiros - apesar de ser alemão.


Em novembro, outros presidiários conseguiram organizar três bolos de chocolate para seu aniversário, disse Becker.


“Nunca experimentei tanta solidariedade no mundo livre”, disse Becker, acrescentando que planeja manter contato com os amigos que fez na prisão.

Para Becker, que chegou ao estrelato em 1985 aos 17 anos, quando se tornou o primeiro jogador não cabeça-de-chave a vencer o título individual masculino em Wimbledon, a sentença de prisão foi um duro golpe.

1/9
bottom of page