Buscar

Boston x Golden State: trajetórias opostas se cruzam na final da NBA


Quando entrarem em quadra às 22h (horário de Brasília) desta quinta-feira (2) em em San Francisco (Estados Unidos) para começarem a decidir o título da NBA de 2021/22, as equipes do Boston Celtics e Golden State Warriors vão protagonizar um dos exemplos mais peculiares de embate entre passado e presente. O Boston Celtics é o maior vencedor da história da liga norte-americana, com 17 títulos - o mesmo total d Los Angeles Lakers, com quem compartilha a maior rivalidade dos 75 anos de existência da associação.


Já o Golden State possui seis, sendo a metade deles conquistada de 2015 para cá, quando enfileirou cinco finais consecutivas - as quatro primeiras contra o Cleveland Cavaliers - uma sequência até então inédita. No entanto, os dois antagonistas da decisão de 2022 praticamente não têm traços de rivalidade entre si. Disputaram o título apenas uma vez, em 1964. Mas não é aí que mora a grande curiosidade desse confronto de (afastados) gigantes.


Boston, mesmo com tamanha história vencedora, conquistou apenas um dos 17 troféus de sua coleção nos últimos 35 anos (em 2008). Não ia a uma final desde 2010. E, em seu elenco, não possui sequer um atleta que já tenha atuado em uma partida de Finais. O caso mais emblemático é o do ala-pivô dominicano Al Horford. Na véspera do aniversário de 36 anos, ele vai encerrar um jejum que o colocou em uma lista de recordistas da liga. Após 141 jogos em playoffs, ele finalmente atuará em um duelo de uma série final da NBA. Ninguém nunca havia feito tantas partidas de mata-mata antes de enfim alcançar o palco principal do basquete mundial.


Em suma, se historicamente a equipe é quase sinônimo de domínio na liga, no passado recente é um time em ascensão chegando pela primeira vez a um patamar que falhou em atingir quatro vezes na última década, quando parou nas finais da Conferência Leste (2011-12, 2016-17, 2017-18 e 2019-20).


Por outro lado, o adversário desta decisão praticamente reconstruiu do zero sua reputação no imaginário coletivo por meio de uma geração extremamente vitoriosa que, assim como o Celtics atualmente, desembarcou nas Finais sem experiência prévia alguma. Em 2014-15, Stephen Curry, Klay Thompson e Draymond Green debutaram na decisão carregando Golden State a um título depois de 40 anos.


Desde então, transformaram o time em talvez o produto mais reconhecível da NBA no mundo. Para se ter uma ideia, ao explodir em meio à era das mídias sociais, o Warriors decolou para se tornar a franquia com mais seguidores entre todas as 30 no Instagram (23,4 milhões), mais até do que o Lakers e quase quatro vezes mais do que o Celtics e também tem quase o dobro de seguidores no Twitter em relação ao time que enfrenta na decisão (7,4 milhões contra 3,8 milhões).


Somados, os atletas do Golden State Warriors têm 123 partidas de Finais no currículo, que os tornaram lendas vivas da liga, com títulos e reconhecimento. Algo que os adversários em quadra ainda perseguem. Os principais nomes do Boston Celtics ainda são jovens. Jaylen Brown tem 25 anos e Jayson Tatum, 24.

1/4