top of page
Buscar

Celesc lança chamada pública para Programa de Eficiência Energética



Já estão abertas as inscrições para clientes da Celesc dos mais diversos setores que queiram participar do Programa de Eficiência Energética da empresa. A ação prevê a destinação de recursos a projetos que visem à redução do desperdício de energia com ações como troca de equipamentos, treinamento e capacitação, reciclagem e uso de fontes renováveis.


Para 2023, o edital prevê R$ 2,5 milhões para projetos de clientes industriais e residenciais. Outros R$ 2,5 milhões estão previstos para as demais categorias, sendo elas: Comércio e Serviços; Poder Público; Rural; Serviços Públicos; e Iluminação Pública.


Para participar desta Chamada as propostas devem estar pautadas em ações de melhoria de instalação. Projetos que contemplem, além das ações de melhoria, a inclusão de geração de energia elétrica a partir de fontes incentivadas também poderão participar do processo de seleção. As propostas devem ser entregues até 16 de abril de 2023, com envio exclusivo pelo sistema de gestão de Chamadas Públicas, no site da Celesc.


Serão beneficiados todos os consumidores atendidos na área de concessão da Celesc com registro no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) e que estejam em dia com suas obrigações legais perante a empresa.


O gerente da Divisão de Pesquisa e Desenvolvimento e Eficiência Energética da Celesc, Thiago Jeremias, ressalta que a chamada pública de projetos de eficiência energética é uma das formas mais transparentes e isonômicas de seleção de projetos, pois permite que qualquer consumidor que tenha interesse submeta o seu projeto. “No entanto, as regras, que são definidas pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), são bastante rigorosas, por esse motivo é importante estar atento a todas as exigências do edital, para não ter o projeto desclassificado”, salienta.


Eficiência Energética

O objetivo da Chamada Pública do Programa de Eficiência Energética da Celesc é estimular clientes a desenvolverem projetos em atendimento às resoluções da Aneel. As propostas devem promover o uso eficiente e racional de energia elétrica, estimulando a adoção de novas tecnologias e de bons hábitos de consumo para combater o desperdício.


As ações em eficiência energética estão ligadas intimamente à proteção do meio ambiente e ao desenvolvimento econômico. Estas ações poupam recursos naturais, evitam a queima de combustíveis fósseis como o petróleo, o carvão e o gás, diminuem custos de produção, possibilitam a produção de bens cada vez mais baratos e competitivos, melhoram o desempenho econômico de empresas, garantem mais verba para ser destinada a outros fins e reduzem a necessidade de se investir em infraestrutura e energia, pois é mais barato conservar do que gerar energia.


Thiago Jeremias reforça a importância do controle do desperdício, especialmente dentro do segmento empresarial. “Em tempos que os custos com a energia elétrica têm representado uma grande parcela no orçamento das empresas, a Eficiência Energética mostra que a energia mais barata é aquela que não é consumida. Nesse caso, desperdiçada”, destaca.

A perspectiva é que as ações de eficiência energética assegurem o retorno do investimento realizado, já que o montante é recuperado ao longo da vida útil de equipamentos por conta da economia de energia ocorrida.

1/9
bottom of page