Buscar

China pode ter cometido crimes contra a humanidade, diz relatório da ONU



A detenção de membros da etnia uigur e de outros muçulmanos pelo governo chinês na região de Xinjiang pode constituir crime contra a humanidade. É o que afirma a comissária da Organização das Nações Unidas (ONU) para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet.


O seu relatório publicado nessa quarta-feira (31 de agosto) poucos minutos antes de seu mandato de quatro anos terminar, define a atitude como arbitrária e discriminatória.

Ela visitou a China em maio. O extenso relatório diz que "graves violações de direitos humanos foram cometidos.

1/7