top of page
Buscar

Com chuvas fortes e persistentes, Santa Catarina decreta situação de emergência



Santa Catarina decretou situação de emergência diante das fortes chuvas que atingem o Estado. A medida foi anunciada pelo governador Carlos Moisés, na manhã desta quinta-feira, 1º de dezembro, durante reunião na sede da Defesa Civil. A decisão, explicou o chefe do executivo estadual, permite facilitar as ações para o atendimento, assistência às pessoas e recuperação dos municípios afetados.


Carlos Moisés informou que neste momento a prioridade absoluta é proteger e garantir assistência humanitária aos catarinenses. Destacou que todos os órgãos do Estado estão de prontidão para atender as ocorrências. “O momento é delicado e exige a atenção e cuidado de todos, especialmente nas estradas e locais de riscos de deslizamentos e inundações. A orientação é para que as pessoas evitem se deslocar para outros locais ou cidades. O momento é de união de forças”


Dados do último relatório informativo do Grupo de Ações Coordenadas da Defesa Civil (GRAC-DCSC), divulgado às 10 horas, aponta que 17 cidades catarinenses já decretaram situação de emergência. Nos municípios foram registradas ocorrências como alagamentos, quedas de árvores, inundações e deslizamentos. Ao todo, 882 pessoas estão desalojadas e 195 desabrigadas. Também foram registrados dois óbitos, um por soterramento e outro por choque elétrico.


O secretário-chefe da Defesa Civil estadual, David Busarello, reforçou que além de toda estrutura do Governo do Estado estar trabalhando, cinco aeronaves estão disponíveis e atuando junto aos municípios, resgatando pessoas, fazendo todo trabalho que é prioridade no momento, que é salvar vidas.


“Essa responsabilidade nos faz atender as pessoas da melhor maneira. Estamos levando as pessoas para os para abrigos, e lá recebem todos os itens de assistência humanitária. E depois quando as águas começarem a baixar vamos atuar na reconstrução, na análise de tudo o que foi estragado. Temos atuado muito junto aos municípios, em outros eventos climáticos já foi assim, o Estado não se omitiu em levar recursos para os municípios e não vai ser diferente neste momento,” pontuou Busarello.


Situação de emergência

As cidades que decretaram situação de emergência são: Araquari, Joinville, São Bento do Sul, Luiz Alves, Corupá, Guaramirim, Rio dos Cedros, Campo Alegre, Santo Amaro da Imperatriz, Benedito Novo, Palhoça, Rancho Queimado, São José, Águas Mornas, Antônio Carlos, Armazém e Anitápolis. Os municípios de Timbó, São José, Schroeder e Brusque estão providenciando documentos para o decreto.


Desalojados e desabrigados

Até as 10 horas desta quinta-feira, 882 pessoas estavam desalojadas: 520 em Joinville; 220 em São Bento do Sul; 34 em Luiz Alves; 30, Timbó; 20 em Rio dos Cedros, 20 em Campo Alegre; 12 em Benedito Novo; 9 em Araquari; 10 em Garuva; 4 em Gaspar; 2 em Itapoá e 1 em Pomerode. O número de desabrigados é de 195 pessoas: 168 em Joinville; 10 em Jaraguá do Sul; 8 em Rodeio; 5 em Guaramirim e 4 em Campo Alegre.


Previsão do tempo

Conforme o meteorologista da Defesa Civil, Felipe Theodorovitz, as chuvas devem diminuir a partir do início da tarde desta quinta-feira, mas no final da tarde até pelo menos no final de semana a previsão é de pancadas de chuva, com chances de temporais isolados. “Como já temos bastante vulnerabilidade com relação às chuvas, com solos encharcados em muitas regiões, seguimos em alerta”.


1/9
bottom of page