Buscar

Comissão que orienta governo do Japão discute 7ª onda da covid-19



A comissão de especialistas que orienta o governo do Japão no combate à covid-19 vem discutindo propostas de medidas emergenciais para enfrentar a sétima onda de infecções no país.


Nesta quinta-feira (14), seus integrantes debateram medidas para prevenir uma sobrecarga do sistema de atendimento médico-hospitalar à medida que a propagação da subvariante BA.5 da ômicron ocasiona um aumento das internações e dos casos graves da enfermidade.


A comissão recomenda elevar a quantidade de exames do coronavírus e o amplo oferecimento em farmácias de testes de antígenos autorizados pelo governo.


Exames

Além disso, propõe a criação de um sistema pelo qual as pessoas possam se submeter a exames antes de viajar à sua localidade de origem nas férias do verão japonês, em visita a parentes idosos.


Os especialistas destacam, ainda, a necessidade urgente de ventilação como meio de prevenir a dispersão de microgotículas e partículas suspensas em ambientes fechados. Pedem, também, a aceleração das campanhas de vacinação, disponibilidade de leitos e de profissionais da saúde e a observação de medidas contra infecção.


A comissão conclui que, se o fim da sétima onda estiver à vista, será preciso passar a tratar a covid-19 apenas como uma doença comum, sujeita a tratamento médico regular.

1/7