Buscar

"Compra" de carro por Whatsapp faz vítima de estelionato em General Carneiro


Vítima de estelionato compareceu à unidade militar de General Carneiro (PR) ontem (29) e relatou que que em 13 abril entrou em contato com uma revenda de veículos de São José dos Pinhais - PR e iniciou uma negociação.

Em contato pelo aplicativo Whatsapp, o homem disse que tratou com uma funcionária da referida loja a aquisição de um veículo. A funcionária apanhou todos as documentações pertinentes ao financiamento e disse ter mandado para análise junto ao banco.

Em outra data, a mesma vendedora fez contato pedindo ao senhor que imprimisse os seu documentos, pois o banco havia aprovado o financiamento - sem entrada - e com prestações de r$ 1.300,00 mensais.

A vítima imprimiu, assinou e mandou os papéis. Passados mais dois dias desde o último retorno em que a funcionaria informara que estava tudo certo e que o tal veículo seria trazido até a General Carneiro, os contatos cessaram.

Já se passaram mais de 15 dias desde que o depósito da primeira parcela foi efetuado. Foram confeccionado o boletim de ocorrência e repassadas as orientações cabíveis.


Precaução Especialistas orientam desconfiar sempre de oferta ou condições que parecem boas demais para ser verdade. Se algo assim chegou em seu Whatsapp, e-mail, SMS ou qualquer outro canal digital, desconfie. Ainda que a suposta vantagem oferecida tenha vindo de um amigo ou parente, vale sempre manter em mente que essa pessoa pode ter sido hackeada, e do outro lado da tela está, na verdade, um golpista.


Um levantamento da empresa de segurança digital PSafe, feito em 2020, estimou que, só em outubro daquele ano, 453 mil pessoas tiveram o WhatsApp clonado ou tiveram a conta falsificada - uma média de 15 mil vítimas por dia.


Novos mecanismos para driblar a segurança digital e enganar os usuários são desenvolvidos por criminosos com frequência, mas a maioria dos golpes segue um padrão.

1/7