top of page
Buscar

Deputado pede que Moraes avalie prisão do Ministro Dino: "Omissão intencional"



O deputado federal eleito Nikolas Ferreira (PL-MG) declarou nas redes sociais, ontem (11), que encaminhou uma notícia-crime ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes sugerindo que seja apurada uma suposta omissão do ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, após os ataques terroristas em Brasília no último domingo (8/1).


Conforme o parlamentar, em um vídeo distribuído por meio de suas redes sociais, que seja decretada a prisão preventiva de Dino, também senador pelo PSB no Maranhão. “Segundo consta em vários veículos de imprensa, há fortes evidências de que o ministro havia sido informado dos acontecimentos, inclusive por parte da agência de inteligência brasileira. Pedi que a ABIN fosse oficiada para confirmar tal fato”, também escreveu Nikolas em seu perfil oficial no Twitter.


Para o parlamentar, caso sejam verdadeiros, “os fatos são muito graves, uma vez que a lei brasileira prevê nesses casos que a pessoa seja punida pelos atos que não impediu”. “Ou seja, nesse tipo de omissão, ele tinha o dever, por lei, de impedir qualquer resultado criminoso”, concluiu.


Vale lembrar que um dia antes dos ataques ao STF, Congresso Nacional e Palácio do Planalto, Dino autorizou a atuação da Força Nacional, prevendo possíveis atos que poderiam configurar crimes federais em Brasília. Após a invasão, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), exonerou o secretário de Segurança Pública, Anderson Torres.


Agora não pode

Outras pontuações da oposição ao governo federal têm exposto a mudança do discurso de Dino que, em 2017, defendeu, ao lado da Senadora Gleise Hoffmann, ataques a prédios públicos em Brasília.


A diferença, segundo essas colocações, é a de que à épocas desses fatos quem assumiu a ação foi a esquerda, por meio de seus grupos de movimentos sociais.

1/9
bottom of page