Buscar

"Estamos despedaçados, endividados e com nossa história queimada", desabafa Lenita

Casal que trabalha duro em São Paulo, mas construiu sonho em União da Vitória, perdeu "a casa da aposentadoria" em incêndio no domingo (13).



A vida do casal Ironita Fontana – a Lenita - e José Souza Abade - o Zequinha – mudou drasticamente no domingo (13), quando a residência em madeira construída com o esforço comum de quem trabalha duro para vencer na vida foi consumida por um incêndio. Pior foi saber disso a 638km de distância, por meio das redes sociais.

Como vemos na foto de capa, a residência que ficava na Rua Cecy, 229, no bairro Sagrada família, em São Cristóvão, União da Vitória (PR) literalmente virou cinzas. De uma hora para outra, sumiu. Ou, precisamente das 5h15 às 6h15 da manhã, conforme registram alguns vídeos do sinistro.

“Como eu moro no São Braz quando cheguei lá por volta das 6h30 já estava sem fogo, os bombeiros já tinham apagado” contou o filho Dudu ao A2. Foi ele quem representou a família e passou a acompanhar a ocorrência e seus desfechos.

Alguns vizinhos da casa que presenciaram o início do incêndio desconfiam que o fogo teve início pela fiação elétrica. “Nós também pensamos assim. Precisa ver, estamos aguardando o laudo, porque na sexta-feira (11) trocaram o padrão de luz colocando o novo digital”, seguiu Dudu.

Quem busca forças para seguir é a Lenita. Natural de União da Vitória, mora há mais de vinte anos em São Paulo, onde trabalha como babá e cozinheira na casa de várias famílias. Na foto à esquerda, Lenita está ao lado da casa quando da "reinauguração", com seus neto e sobrinhos-netos que apontam e olham para o céu. É de lá quem vêm energias nesse momento também.

Ela relatou que foram muitos anos de luta em que juntaram economias com o intuito de voltar a morar em União da Vitória durante a aposentadoria.


“No ano passado, começamos a transformar nosso sonho em realidade, reformamos a casa que era dos meus pais. Recebemos a ajuda de muitas pessoas em São Paulo que doaram a mobília. Compramos os eletrodomésticos novos e parcelamos toda a compra. Passamos o fim do ano na casa renovada, simples, com ainda muitas coisas para arrumar, mas perfeita para nós”, conta ela.

Em 2022, o casal retornou a São Paulo, pois ainda há algum tempo de trabalho até que a aposentadoria seja alcançada. Porém, agora falta o principal: a casa, que desapareceu.

“Lembro que desligamos todos os eletrodomésticos e voltamos ao trabalho em São Paulo com a sensação boa de que nosso esforço de muitos anos estava sendo recompensado. Mas nosso sonho foi totalmente destruído, nossa casa foi consumida pelo fogo. Estamos com os corações despedaçados, endividados e com a parte mais bela de nossa história completamente queimada. Para reformar a casa, fizemos algumas dívidas e, agora, por mais que a gente economize, há um longo caminho até pagar tudo e fazer com que sobre dinheiro no fim do mês”, desabafa.

Agora, familiares e amigos se organizam para ajudar o casal a começar tudo de novo. Existe uma “Vakinha Online” mas também é possível ajudar com material de construção, móveis e eletrodomésticos. “Qualquer valor, qualquer doação será de grande ajuda. Que Deus abençoe a todos”, agradece.


Para doar pela Vakinha: https://bit.ly/3JRG8cX Para falar com a família: (42) 9 9962-2511 (Dudu)

1/4