Buscar

EUA fechará espaço aéreo para aviões russos


O presidente dos EUA, Joe Biden, afirmou que forças norte-americanas não estão envolvidas e não se envolverão" na invasão da Ucrânia.


Os Estados Unidos (EUA) fecharão o espaço aéreo a aviões russos, seguindo o exemplo da União Europeia (UE) e de outros países que já haviam anuniciado a medida esta semana.

Nas últimas horas, o governo canadense anunciou também sanções e decidiu fechar os portos aos navios russos.


A Bolsa de Moscou está fechada desde segunda-feira (28), depois de a UE, os Estados Unidos, o Canadá e outros parceiros terem excluído alguns bancos russos do sistema de comunicação interbancária internacional Swift, um golpe sem precedentes para isolar o país do sistema financeiro global.


O rublo registrou então queda abrupta. Ao fechar a bolsa nos últimos três dias, a Rússia tem tentado evitar queda maior do que aofreu o Índice Moex, com o mercado de ações caindo 45% e as principais ações perdendo mais de 58%.


O Banco da Rússia espera que as medidas tomadas para estabilizar o mercado tranquilizem os investidores.


Entre outras medidas, decidiu permitir às instituições atingidas por sanções a utilização da reserva de capital acumulado para continuarem a funcionar e aumentou as taxas de juro para 20%, enquanto o governo decidiu utilizar até 1 bilhão de rublos do Fundo Nacional de Bem-Estar - alimentado pelas receitas petrolíferas e uma espécie de "almofada" para usar em tempos de crise - para a compra de ações de empresas russas.


O país lançou na madrugada do último dia 24 ofensiva militar na Ucrânia, com forças terrestres e bombardeio de alvos em várias cidades, que já mataram mais de 350 civis, incluindo crianças, segundo Kiev. A Organização das Nações Unidas (ONU) citou mais de 100 mil deslocados e mais de 660 mil refugiados na Polônia, Hungria, Moldávia e Romênia.

O presidente russo, Vladimir Putin, disse que a "operação militar especial" na Ucrânia visa desmilitarizar o país vizinho e que era a única maneira de a Rússia se defender, acrescentando que a ofensiva durará o tempo necessário.


O ataque foi condenado pela comunidade internacional. A União Europeia e os Estados Unidos, entre outros, responderam com o envio de armas e munições à Ucrânia e o reforço de sanções para isolar ainda mais Moscou.


O presidente dos EUA, Joe Biden, disse que "a guerra de Putin foi premeditada" e que o presidente russo está isolado. "Ele [Putin] continuará pagando um preço alto". A conta não inclui forças norte-americanas na Ucrânia, que, segundo Biden, "não estão envolvidas e não se envolverão" na invasão da Ucrânia.


1/4