Buscar

Forças ucranianas expulsam o inimigo de mais de 20 assentamentos



Ao completar 200 dias da invasão Russa na Ucrânia nesta segunda-feira, o presidente Volodymyr Zelensky agradeceu o empenho do país na resistência.

Desde que teve início o que a Rússia chama de “operação militar especial”, a contraofensiva ucraniana poderá marcar um ponto de viragem no conflito. Mas a Rússia continua a garantir que o recuou se trata apenas de um “reagrupar” de esforços. Na mensagem de vídeo diária, o Presidente Zelensky fez um balanço dos 200 dias de guerra:

“O mais importante, e talvez mais difícil, ainda está por chegar”.

O inimigo continua a atacar posições ucranianas, realizando reconhecimento aéreo e tentando tomar medidas para recuperar terreno. Persiste uma nova ameaça de ataques aéreos e de mísseis à Ucrânia. No último dia, a Rússia lançou 18 ataques com mísseis e 39 ataques aéreos contra objetos militares e civis em toda a Ucrânia. Mais de 30 assentamentos foram afetados, incluindo Kramatorsk, Kostiantynivka, Dnipro, Pavlohrad e Velykomykhailivka. As forças russas realizaram outro ato terrorista - lançaram um ataque com mísseis à Usina Termelétrica de Kharkiv, um objeto da infraestrutura crítica da cidade. Como resultado, foram registrados cortes parciais de energia em várias regiões.


Após as ações bem-sucedidas das forças ucranianas na região de Kherson, o inimigo sofreu perdas significativas. De acordo com as informações disponíveis, a 810ª Brigada de Infantaria Naval (com sede em Sebastopol) perdeu quase 85% de seu pessoal. Outros militares têm um estado moral e psicológico extremamente baixo, com muitos deles se recusando a retornar à área de hostilidades.


As forças ucranianas continuam a liberar assentamentos nas regiões de Kharkiv e Donetsk dos invasores russos. Conforme relatado anteriormente, durante sua retirada, as tropas russas rapidamente abandonam suas posições e fogem para os territórios temporariamente ocupados ou para o território da Federação Russa. Essa tendência continua. No último dia, os ocupantes levaram propriedades e veículos saqueados de moradores locais nos assentamentos de Velykyi Burluk e Dvorichna, na região de Kharkiv.



1/7