Buscar

Furacão Fiona, cada vez mais forte, cria rastros de destruição e causa mortes



Cada vez mais forte, o furacão Fiona atingiu as Ilhas Turks e Caicos nesta terça-feira (20), ameaçando se tornar uma tempestade de categoria 3. O governo de Porto Rico impôs um toque de recolher.


Os meteorologistas disseram que o Fiona pode se tornar um grande furacão na segunda-feira ou na terça-feira, quando deve passar perto do território britânico.


"Tempestades são imprevisíveis", disse o primeiro-ministro Washington Misick em comunicado de Londres, onde compareceu ao funeral da rainha Elizabeth II. “Você deve, portanto, tomar todas as precauções para garantir sua segurança.”

Fiona estava localizada a 130 quilômetros a sudeste de Grand Turk Island na segunda-feira. Ele tinha ventos máximos sustentados de 175 km/h e estava se movendo norte-noroeste 17 km/h)


A intensificação da tempestade continuou caindo chuva copiosa sobre a República Dominicana e Porto Rico, onde um homem de 58 anos morreu depois que a polícia disse que ele foi levado por um rio na cidade central de Comerio.


Outra morte estava ligada ao apagão – um homem de 70 anos que foi queimado até a morte depois de tentar abastecer seu gerador com gasolina enquanto ele estava funcionando, disseram autoridades.


A Guarda Nacional resgatou mais de 900 pessoas enquanto as águas das enchentes continuam a atingir cidades no leste e sul de Porto Rico, com até 76 centímetros de chuva prevista para algumas áreas. Vários deslizamentos de terra também foram relatados.

1/7