Buscar

Homem entrega cartões de crédito a golpista e tem prejuízo de quase R$ 15 mil em União da Vitória



Um homem compareceu ontem (24) à sede do 27º BPM de União da Vitória relatando que recebeu uma ligação de uma pessoa que se identificou como funcionário do Banco do Brasil, instituição em que possuis contas correntes. A suposta atendente perguntou se ele teria efetuado compras com o cartão na data de ontem e diante da negativa, mandou o solicitante ligar em um número de telefone para resolver o mal entendido. Após o contato telefônico, uma mulher identificada com crachá do referido banco compareceu ao local de trabalho do solicitante por volta do meio-dia e pediu que a vítima lacrasse os cartões em um envelope e lhe entregasse pois o banco resolveria todo o mal entendido da compra não identificada. O homem entregou três cartões, sendo dois do Banco do Brasil pessoa física e um pessoa jurídica, além de um cartão da Caixa Econômica Federal. O repasse foi às 12h32, e as 12h48 saques foram efetuados com os cartões num prejuízo estima de R$ 14.700,00.

O homem relatou o fato à sua filha que desconfiou ser um golpe e a vítima foi até o banco onde o estelionato foi confirmado. Então, cancelou todos os cartões junto às agencias bancarias e em seguida compareceu na sede do 27º BPM onde foi registrado boletim de ocorrência.


Comuns

Crimes dessa natureza são comuns. Segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), esse tipo de golpe aumentou 65% durante a pandemia. A orientação aos clientes de cartões de crédito é clara. "Se você receber este tipo de ligação, desligue imediatamente, e ligue pro seu gerente. O banco não tem nenhum serviço de motoboy, para retirada de documentos. Se você for inutilizar o seu cartão, danifique o chip e não apenas corte-o ao meio" orienta a federação.


Segundo especialistas, as operadoras de cartões e bancos podem ser responsabilizadas, caso ficar comprovado que houve uso de informações pessoais na mecânica do golpe.


Foto meramente ilustrativa | reprodução Internet

1/7