top of page
Buscar

Iceberg do tamanho de São Paulo se desprende em frente à estação de pesquisa na Antártica



Um iceberg de 1.550 km2 - do tamanho do estado de São Paulo - se desprendeu da plataforma de gelo Brunt, na Antártica, se no domingo (22), quando uma rachadura conhecida como Chasm-1 se ampliou.


A ruptura ocorreu uma década depois que os cientistas detectaram pela primeira vez o crescimento de vastas rachaduras no gelo perto da Estação de Pesquisa Halley do BAS, que os glaciologistas disseram não ter sido afetada pelo evento. “As medições da plataforma de gelo são realizadas várias vezes ao dia usando uma rede automatizada de instrumentos GPS de alta precisão que cercam a estação”, disse Dame Jane Francis, diretora do British Antarctic Survey (BAS).


“Todos os dados são enviados de volta a Cambridge para análise, então sabemos o que está acontecendo mesmo no inverno antártico – quando não há funcionários na estação, fica escuro por 24 horas e a temperatura cai abaixo de 50°C negativos.”

Estação de pesquisa realocada Em 2016, a BAS realocou a Estação de Pesquisa Halley 23 km para o interior de Chasm-1 depois que ela começou a se alargar. Desde 2017, a equipe foi enviada para a estação apenas durante o verão antártico, de novembro a março. A equipe da estação mantém fontes de energia e instalações que mantêm os experimentos científicos operando remotamente durante o inverno. O trabalho deles continuará até que sejam recolhidos por aeronaves por volta de 6 de fevereiro. A estação fica na plataforma de gelo Brunt de até 150 metros de espessura da Antártida. A plataforma de gelo flutuante flui a uma taxa de até 2 km por ano a oeste em direção ao mar e se desprende de icebergs regularmente. Este é o segundo maior rompimento na área nos últimos dois anos. Em maio de 2021, o maior iceberg do mundo – quatro vezes o tamanho de Abu Dhabi – caiu no oceano na Antártida depois de se desprender da plataforma de gelo Ronne.

1/9
bottom of page