Buscar

Iguaçu já está a caminho de Apucarana para iniciar amanhã a decisiva série fora de casa


O Iguaçuzão realizou treinamento final ontem (29) no Estádio Antiocho Pereira (Foto/Luís Tosta).


Marcelo Storck | Jornalista DRT 8108

Vencer para mudar o rumo de uma história cinquentenária em uma semana. É possível? No futebol, tudo é possível.


Foi com este sentimento de oportunidade que a delegação da Associação Atlética Iguaçu embarcou na manhã deste sábado (30), às 7h30, rumo ao Norte do Paraná onde inicia amanhã (1º), diante do Apucarana, a série de duas partidas fora de casa.


Começará justamente no Dia da Trabalhador essa desafiadora empreitada de construir um direcionamento daquilo que pode ser o tão sonhado acesso ao quadrangular final da segunda divisão e, a partir deste, com novo esforço coletivo, oxalá o acesso à primeirona 2023.


A obra em questão não é fácil. Mas o Iguaçu percebe que já está bem acima no andaime. Como terceiro colocado, com 7 pontos, enfrentará os donos da casa que estão em 8º na classificação, com 4 pontos. Um jogo no Estádio Municipal Olímpio Barreto em que os números entrarão com igual importância àquela dada aos cálculos matemáticos em qualquer obra da construção civil. Principalmente porque a 5ª rodada tem três partidas hoje (30) - veja no quadro abaixo. E a pressão pode aumentar, pois. Mas se o Iguaçu trabalhar direitinho, com a cabeça fria, e sem desperdiçar material para conquistar ponto ou pontos, pode passar a imaginar enfrentar o Andraus Brasil no jogo de quarta-feira (4) - em Campo Largo - na condição de passar a já olhar "para o telhado da casa". Porém, para o sempre aguerrido Apucarana, ponto ou pontos no jogo de amanhã é como se manter empregado na competição, com chances próprias de também participar da fase do “acabamento” que é o quadrangular final da segundona.


Os donos da casa O Apucarana Sports deve ter pelo menos três mudanças : o zagueiro Dipão deve reassumir a titularidade após ficar de fora nas três últimas rodadas. O volante Djair deve estar no meio de campo no lugar do Matheus Freire, que quebrou o maxilar e não joga mais na temporada. No ataque, Rodrigo Paraná entra no lugar de Bruno Andrade, que não marcou ainda na competição. O técnico Douglas Santos também contará com a volta do meia Pacato, formando possível trio com Jailton e Ataliba no meio campo.



A Pantera do Vale


A diretoria liderada por José Luís Ruski se movimentou e mais dois nomes foram disponibilizados até ontem (29), último dia de inscrições. São o lateral Vinicius Silva (no detalhe) e o conhecido volante Pedro Isidoro.

Para o onze inicial de amanhã é aguardado o retorno do meia Vinicius Leite. Andrei, que jogou improvisado com a 10 na vitória diante do Prudentópolis, vai "para a sua" que é o ataque. Quem também retorna é o lateral Douglas Santos e quem abre espaço é Gean Carlo que cumpre suspensão automática por terceiro cartão amarelo.

Outra mudança é que Lika deve iniciar no banco como opção da meia cancha. Isso porque Dall’Oca "chegou chegando", assumiu "a betoneira da meiúca" e deve entrar jogando na função. Aliás, uma informação de cunho fonético: “Se pronuncia Dalóca, é italiano” me explicou o atleta que, em 2021, estava no PSTC. Sobre Lika, a elucidação é com relação a cartões. Havia dúvida inicial sobre sua disponibilidade, haja vista que diante do Toledo ele recebeu um cartão amarelo na primeira etapa e um vermelho na segunda. Mas o diretor Maycon Legat conferiu e ele consta apto com dois amarelos.

“E o sistema nem permite mais esse tipo de equívoco. Cada vez que se vai registrar um atleta, ele só é relacionado se estiver tudo certo com relação à sua participação”. Quem destacou foi o técnico Dudu Sales, com quem conversei na quinta-feira (28) durante o treino. O comandante entende que o Iguaçu merecia uma melhor sorte no jogo diante do Toledo. “Tudo aquilo foi muito complicado. Mas agora é olhar para frente, o time encorpou, adquiriu experiência e nos resta buscar os resultados em campo, fazendo nosso trabalho”, pontuou.


E de fato. A partida de amanhã divide etapas, uma vez que depois dela restarão apenas mais quatro expedientes do Iguaçu para se chegar ao quadrangular final: dois jogos em casa (PSTC e Foz do Iguaçu) e dois fora: Andraus e Verê – o último dia de trabalho na fase de classificação.

Assim, no mesmo tom com o qual iniciei o artigo de hoje, parafraseando o bordão da Rádio Band FM numa adaptação poética: “Em uma semana, tudo pode mudar”.

Que o Iguaçu mude para melhor e deixe “o quase” de fora de sua história neste ano, pelo menos recuperando aquele material (dois pontos em casa) desperdiçado diante do jogo de estreia na competição contra o Laranja Mecânica.


Eis a oportunidade de espremer mais um pouco e conseguir o refrescante suco da classificação.

Arbitragem de amanhã O jogo neste domingo será arbitrado por Eduardo da Silva Silveira, de Curitiba, sendo auxiliado por João Cléber Cecatto Wagner, também da capital, e Vinicius Martinelli Gomes, de Loanda.

Quarto Árbitro

RAYDER RODRIGO NOGUEIRA BASSO Cidade: NOVA ESPERANÇA – PR


Analista

FAUSTINO VICENTE LOPES Cidade: PAIÇANDU – PR


Delegado

SIMONE DUARTE MARIA FRANCISCO Cidade: CAMBÉ - PR A 5ª A RODADA


1/6