Buscar

Jorginho decide processar Moisés por calúnia e difamação após debate da NSCTV



NSCTV realizou ontem (27) debate com os candidatos ao governo de SC


A NSC TV (Globo SC) realizou nesta terça-feira (27) o último debate do primeiro turno entre os candidatos ao governo de Santa Catarina. Participaram os candidatos dos partidos, federações ou coligações que tenham no mínimo cinco parlamentares no Congresso Nacional, conforme determina a legislação eleitoral. São eles: Carlos Moisés (Republicanos), Décio Lima (PT), Esperidião Amin (PP), Gean Loureiro (União Brasil), Jorge Boeira (PDT), Jorginho Mello (PL), Odair Tramontin (Novo) e Ralf Zimmer (Pros).


Infelizmente, o comportamento de candidatos pouco citados nas pesquisas das Eleições 2022 abafou os embates diretos entre os favoritos. Quem estava interessado em observar diferenças nos planos de governo e nas formas de pensar o Estado viu baixaria e confusão em que os protagonistas da disputa foram coadjuvantes. O que não significa dizer que entre os principais candidatos não houve distorções.


Decidiu processar

Depois de cerca de três horas de debates, o candidato do PL Jorginho Mello afirmou que processará o candidato à reeleição, Carlos Moisés, do Republicanos, por calúnia e difamação.


Ao responder sobre saneamento básico, Carlos Moisés afirmou, sem provas, que Jorginho teria pedido para que um contrato com a Casan não fosse revisado. Indignado, Jorginho afirmou que o atual governador estava mentindo.


“O senhor mentiu sobre os pedágios, dizendo que eu quem iria privatizar as estradas estaduais. Na verdade; foi o seu secretário (Ramiro Zinder) que colocou 25 SCs num plano de privatização. E mente de novo agora. Eu nunca lhe procurei, nunca lhe apoiei, pois sabia que desde o começo seu governo daria em nada” disparou Jorginho.

Ainda durante o embate, Jorginho lembrou que um vídeo em que ele aparece falando sobre privatizar rodovias foi tirado do contexto com corte de edição. "A pergunta era sobre rodovias federais", destacou Mello. Ele também acusou Moisés de ter traído Bolsonaro após se eleger em 2019 e prejudicado Santa Catarina.


“Vou trabalhar ao lado do presidente Bolsonaro. Não vou fazer como o senhor fez, que se elegeu na aba dele e traiu o presidente depois de um mês, se achando o bom da boca. Você traiu o presidente. A sua conta já deu, chega de conversa mole, não vem querer inventar moda aqui” finalizou.

Programa Faculdade Gratuita

Ainda na apresentação das suas propostas, Jorginho falou em uma revolução na educação em duas frentes: ensino profissionalizante, através da implantação das escolas técnicas em parceria com o sistema S; e o lançamento do Programa Faculdade Gratuita, que consiste em comprar as vagas de ensino do sistema ACAFE para 140 mil estudantes catarinenses a partir do segundo semestre de 2023, um investimento de R$ 1,6 bilhão.


Saúde perto de você

Jorginho se comprometeu também a regionalizar os serviços de saúde via capacitação de estruturas de hospitais de referência nas 21 associações de municípios para atender tratamentos de alta e média complexidade. Além de fazer mutirões para zerar a fila de 140 mil pessoas para fazer cirurgias eletivas e exames em Santa Catarina.

1/7