Buscar

Jovem promessa de União da Vitória, Zawalski deixa o Azuriz e segue para a base do Inter (RS)

Por Marcelo Storck DRT 8108


O meio esportivo regional vê Tiago Zawalski Santos avançar em sua carreira como jogador de futebol. No entanto, o sonho desse jovem união-vitoriense começou a ser embalado num piso que não é de grama: aos 5 anos de idade ele iniciou no futsal. “Procurei um local onde se trabalhava os valores do esporte, além de futebol. E foi na Associação Sfinge Futsal que tudo iniciou aos cuidados da Vera Falk e sua filha Sabrina Falk, bem como da ex-atleta da Sfinge, Jéssica Cordeiro”, explicou ao A2 o pai, Ezimar Santos.


Por intermédio da Sfinge, Tiago foi indicado para uma avaliação no Jaraguá Futsal. Aprovado, disputou o campeonato Catarinense em 2018 ficando em 3⁰ lugar. Participou de inúmeras competições pela Sfinge no Paraná e em Santa Catarina e coleciona vários títulos entre eles o de campeão do circuito Sul Brasileiro Sub 10 e 11. Pela Sfinge também participou de dois campeonatos de Futebol 7 no Campo do Escurinho (Sub 10 e 11), em Porto União (SC). Em ambos participou da conquista da taça. Além disso, também jogou pelo Iguaçu Sub 13, de União da Vitória (PR).


E o gramado? Paralelamente ao futsal, com 7 anos, Tiago foi para a escolinha do Athletico PR que funciona no Colégio São José de Porto União (SC). Ali ele começou a se adaptar com outros espaços, bolas e táticas de jogo. Não demorou para o talento dele despontar. Com a boa instrução e a determinação de quem quer chegar longe, logo vieram “as peneiras”, entre as quais:


2018 avaliação no Jaraguá Futsal – Aprovado 2018 Avaliação no Abutre Futsal de Camburiu SC – Aprovado 2019 Avaliação Azuriz FC – Aprovado


Em 2019, a escolinha do Batel (Guarapuava) solicitou para Vera Falk, em parceria com a Sfinge Futsal, a indicação de alguns meninos para formar a equipe Sub 11 do Batel na Copa Liga Sul de Irati. Foram indicados cinco meninos Sub 11, entre eles, o Tiago. Esta foi a primeira competição dele no futebol de campo. Jogaram seis partidas e terminaram em 5⁰ lugar. Paralelamente, ele iniciou na escolinha da AA Iguaçu e, ainda, participou da Liga Sul de Irati defendendo a equipe do Batel de Guarapuava em 2019. O Azuriz Aprovado para a categoria Sub 12 em 2020 e pelo seu desempenho, Tiago foi convidado pelo próprio Azuriz para uma nova avaliação. Desta vez com a categoria Sub 13, uma acima de sua idade. Logo vieram as disputas: Em 2021: Copa BG Prime Sul Brasileiro Sub 13 divisão de acesso Campeões Sub 14 Divisão Elete Vice Campeão Copa Sarandi 5⁰ colocado Copa Laranjeiras vice campeão.



Tiago com um caneco pelo Azuriz: faro de campeão

“O Azuriz é um clube novo, está se tornando conhecido em todo o Brasil pela sua trajetória de sucesso. Como pai, eu pesquisei um clube que em seus valores tivesse a formação de atletas e não se preocupasse somente em captação. Este valor é bem destacado na metodologia de formação do time paranaense que tem parcerias com inúmeros outros clubes do Brasil e mercado Europeu. Então, decidimos ir”, segue Ezimar.


O Azuriz tem captadores em todas as regiões do pais e os atletas são observados e direcionados ao CT Gralha Azul no município de Marmeleiro (PR) para fazer um período de avaliação. Coisa que não parou para o Tiago e ele seguiu com as peneiras:


2021 Avaliação Trieste Flamengo – Aprovado 2022 Avaliação Araucária PR – Aprovado 2022 Avaliação Independente São Mateus do Sul - Aprovado


O Inter



O Tiago sempre foi um menino mais alto que outros da sua faixa etária, possibilitando com isso participar de categorias acima da dele. Além da estatura, sempre focado nos treinos e táticas de jogo. Fazendo trabalhos extras para melhoria constante da sua técnica, aprendeu a ampliar e usar mais recursos técnicos do futebol.

“Em 2020 todos fomos atingidos pela pandemia (covid-19) e, infelizmente, tivemos que paralisar os treinos presenciais no clube. Mas o Azuriz organizou treinos online com os atletas. Fora isso nos mantivemos treinando com bola, na rua, dentro de casa e em locais isolados: eu, ele e o meu outro filho conseguimos melhorar ainda mais o aspecto físico e técnico. E também preciso agradecer ao Porto FC, de Porto União, onde ele treinou com o elenco Sub 20 por um período dois meses com o Tuta e o Toninho Paraná para se manter ativo no futebol. Retornamos aos treinamentos presenciais no Azuriz em março de 2021, já na categoria Sub 13. Porém o Tiago migrou para a Categoria Sub 14. Em competições em 2021, treinava no Sub 14, porém atuava pela categoria Sub 13”, explicou Ezimar.


Tiago iniciou atuando como 1⁰ e 2⁰ volante. Mas em vários momentos da categoria Sub 14 foi testadona posição de zagueiro. Essa facilidade de adaptação entre posições lhe valeu muito. A ponto de influir na definição do Internacional de Porto Alegre. Foi para lá que, aos 14 anos, com 1,84m de altura e 65 kg, ele seguiu e iniciou as atividades em 7 de março deste ano. Após três dias de treinos, nos dias 12, 13 e 14 de março, participou de uma competição na região de Porto Alegre na qual atuou como zagueiro e 1⁰ volante.


“As expectativas são as melhores possíveis. É um novo ciclo. Enfim, ele está vivendo coisas novas. Com apoio da família, traçamos um planejamento e agora é seguir focado para que possamos atingir as metas passo a passo. Estamos orgulhosos da evolução dele. Vamos entregar tudo o que for necessário para ele seguir em frente e, talvez, se tornar um jogador profissional de futebol. Chamamos isso de 50%. Os outros 50% é com ele. Deve se manter focado, determinado, percebendo erros e buscando a melhoria contínua”, destaca o pai. Um atleta precisa manter cinco aspectos em dia: psicossocial, físico, técnico, tático e motor. “Conversamos muito com ele sobre isso e o psicossocial é responsável por 80% do sucesso dele no futebol. Ele tem 100% do meu apoio”.

E se tem. Além de todo esse olhar de pai, nas corridas de ruas Ezimar encontrou um meio de curtir ainda mais o filho e, paralelamente, ajudar em sua preparação. E some-se o ciclismo e o crossfit com o preparador Fernando Herman. Ah, claro! Tem uma torcida que começa com a avó Edwiges e só termina pelas ruas das Gêmeas do Iguaçu.



Da direita para a esquerda: Vó Edwiges Zawalski, irmão Mateus Zawalski Santos, Tiago Zawalski Santos, a mãe Ana Maria Zawalski e o pai Ezimar Santos: tutti colorado. Até o bolo.

1/7