Buscar

Ministério da Saúde divulga boletim epidemiológico especial sobre a varíola dos macacos



Em conjunto com o lançamento da Campanha Nacional de Prevenção à Varíola dos Macacos, o Ministério da Saúde anunciou a divulgação do 8º Boletim Epidemiológico sobre a doença, também conhecida como monkeypox. A edição é especial e atualiza os números de casos no Brasil e no mundo. O material é uma importante ferramenta para profissionais de saúde, com orientações para definição e classificação dos casos.


No Brasil, até o dia 13 de agosto, foram registradas 10.195 notificações de casos relacionados à varíola dos macacos, um crescimento de mais de 219%, em comparação com a semana anterior. Desse total, 3.040 (29,8%) foram classificados como confirmados e 176 (1,7%) como prováveis. Pelo menos um caso confirmado foi registrado em 229 municípios do País, sendo São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte os estados que tiveram maior quantidade de casos confirmados.


No mundo, de acordo com relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS), desde o início do ano até 17 de agosto de 2022, foram notificados 37.736 casos confirmados laboratorialmente e 179 casos prováveis de monkeypox, incluindo 12 óbitos. Esses óbitos estão distribuídos em sete países: Nigéria (4), República Centro-Africana (2), Espanha (2), Gana (1), Brasil (1), Equador (1) e Índia (1).


Desde 13 de maio de 2022, há aumento de casos relatados em países sem transmissão previamente documentada da doença. Esta é a primeira vez que casos e cadeias sustentadas de transmissão são relatados em países sem ligações epidemiológicas diretas ou imediatas a áreas da África Ocidental ou Central.


O número semanal de novos casos notificados globalmente aumentou 26,8% em comparação com a semana epidemiológica anterior. A maioria dos casos notificados nas últimas quatro semanas foram nas regiões das Américas (38%) e da Europa (23%).


Além das informações sobre a doença no mundo, o Boletim Epidemiológico de Monkeypox nº 8 traz um balanço com a distribuição dos casos nas regiões brasileiras e sintomas mais comuns. As informações auxiliam o sistema de saúde na tomada de decisão, baseada no monitoramento da varíola dos macacos.

1/7