Buscar

O Milagre de Laurinha: campanha oficial abraça família para que tratamento da bebê prossiga

Atualizado: há 4 dias



Um caso que reúne fé, oração, amor e muita dedicação continua emocionando – e movimentando – a sociedade de Porto União da Vitória. Para fazer jus à impressionante resposta da pequena Laura Santos em suas batalhas contra um neuroblastoma congênito na glândula suprarrenal, a campanha “O Milagre de Laurinha” acaba de ser oficializada.

Traz outros dois importantes aspectos. Primeiro, reconhecer aqueles que, além de apoiarem financeiramente também entregaram suas orações quando, em fevereiro deste ano, a pequena tinha 40% de chances de sobreviver. E, principalmente, continuar dando condições para que os seus pais, Suellen Cruz e Elder Kassio Santos, possam prosseguir com a devida atenção ao tratamento da filha, procedimento que é realizado em Curitiba (PR).


As páginas oficiais da campanha no Facebook e no Instagram serão lançadas nesta sexta-feira (16). Além disso, grupo de voluntários já organiza o “Bingão da Laurinha” que terá como espaço o Tramonti Eventos em outubro.

Serão dez rodadas com premiação em dinheiro e brindes que estão sendo solicitados à comunidade e podem ser informados pelo celular da mãe (42 8408-7869). Não por menos, no status de seu WhatsApp a frase em inglês: “Eu acredito em milagres”.


Capa da rede social da campanha que será lançada nesta sexta-feira: nós acreditamos.


A situação atual Desde que Laurinha foi diagnosticada, a mãe, que é técnica em enfermagem, passou a atuar exclusivamente nos cuidados com a pequena. Assim, o sustento da família, que inclui a filha mais velha, a Luiza, recaiu exclusivamente aos vencimentos do pai, Elder.


Ocorre que, além do cotidiano do lar, os custos com as viagens e estadia em Curitiba – mesmo com os aportes sociais existente na capital - têm sido um desafio, mesmo que imensamente menor do que o da Laura. Os descontos dos cartões de crédito também consomem a capacidade financeira do casal que, honradamente, tem buscado encontrar meios para vencer as próximas etapas. A próxima consulta está agendada para o dia 22, às 11h30.


A doença

Nascida em 24 de abril de 2021, Laurinha tem sido sinônimo de algo quase inexplicável.

O neuroblastoma na glândula suprarrenal é a terceira neoplasia maligna mais comum na infância e adolescência, após a leucemia e tumores do sistema nervoso central (SNC). Corresponde de 8% a 10 % dos casos de neoplasias na criança. No caso da Laurinha, apresentava metástase no fígado com mais de 17 nódulos. Após um semestre inteiro de tratamentos, idas e vindas, o milagre: completamente limpo.

"Ontem a Laura coletou sangue, para os exames e graças a Deus o que tinha que baixar, baixou e o que era pra aumentar ou manter, também deu bom resultado. Vou para lá (Curitiba) mais confiante e tranquila em relação aos exames" destaca a mãe.

No entanto, o tratamento precisa continuar. Por isso, a sociedade local mais uma vez se une para auxiliar a família a vencer mais esta batalha. Além do “Bingão da Laurinha”, também é possível ajudar com qualquer valor. A chave PIX da mãe da Laura é sucruz001@gmail.com.


A irmã Luiza com a Laurinha no colo assim que ela chegou. Hoje, a bebê que sobreviveu "ganha colo" de toda nossa população.


*Atualizada em 20 de setembro

1/7