Buscar

O sobrevivente do pior naufrágio no Canal da Mancha envolvendo imigrantes

A fotografia de um jovem sentad

o sobre o casco de um barco virado no meio do mar na costa da Flórida rodou o mundo. Trata-se de Juan Esteban Montoya, de 22 anos, da Colômbia, conforme apurou a BBC News Mundo, serviço de notícias em espanhol da rede BBC.


O jovem, que foi resgatado na terça-feira (25/1) após passar horas à deriva, disse que deixou as Bahamas na madrugada de domingo com outras 39 pessoas. Ele estava viajando com sua irmã mais nova, María Camila, que desapareceu no naufrágio. A Guarda Costeira dos EUA resgatou cinco corpos do mar antes de encerrar suas buscas — em uma área marítima do tamanho do estado americano de Nova Jersey — na quinta-feira (27/1).


As autoridades foram alertadas sobre o ocorrido na terça-feira, quando um navio comercial avistou um homem agarrado ao casco de um barco a cerca de 72 km de Fort Pierce, na Flórida. As autoridades americanas acreditam que a embarcação poderia ser parte de um "esquema de contrabando de pessoas".

As condições meteorológicas no domingo incluíam uma frente fria severa, ondas altas e ventos fortes. A ilha de Bimini é o distrito mais ocidental das Bahamas e fica a apenas 80 quilômetros de Miami.Nenhum dos 40 passageiros estava usando colete salva-vidas, segundo contou Montoya, que é do município de Guacarí, na região do Vale do Cauca, na Colômbia.


"Navegar pelos Estreitos da Flórida, os Canais de Mona e Barlavento em embarcações superlotadas e aquém das condições adequadas à navegação é extremamente perigoso e pode resultar em perda de vidas", alertou a Guarda Costeira em comunicado.

1/4