Buscar

Oportunidades perdidas durante a pandemia direcionam foco do Marco Legal da Primeira Infância



O VIII Seminário Internacional do Marco Legal da Primeira Infância foi realizado nesta semana (30 e 31 de março) em formato híbrido (presencial e à distância) no Auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados, em Brasília/DF. Evento anual, nesta edição teve como tema "Avanços e desafios na escuta das crianças e no enfrentamento à pandemia" e contou com uma robusta e importante programação acerca dos avanços na promoção dos direitos das crianças de 0 a 6 anos de idade, além de permitir a troca de experiências regionais em relação a boas práticas e políticas públicas para a Primeira Infância.



Realizado pelas Frente Parlamentar Mista da Primeira Infância (Câmara e Senado Federal) e Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados, teve como Coordenadora da Frente Parlamentar da Primeira Infância da Região Sul a deputada federal Carmen Zanotto (Cidadania/SC) - Foto.

O Marco Legal da Primeira Infância reforça a atenção integral às crianças da faixa etária em que cerca de 10% da população brasileira: são 20 milhões de crianças que precisam ser amadas, cuidadas e estimuladas.

“Com a pandemia, muitas oportunidades foram perdidas na vida das nossas crianças. Agora, precisamos avançar, desenvolver as práticas ligadas à implementação do Marco Legal e recuperar o tempo perdido”, destacou a deputada Carmen que é uma das autoras da Lei do Marco Legal da Primeira Infância.

De acordo com a parlamentar, o caminho é reforçar as políticas públicas por meio do compromisso dos gestores e da sociedade civil. “Temos uma longa caminhada, mas não vamos desistir de termos um país mais justo e mais igualitário e com mais oportunidades. Podemos ter um futuro diferente se olharmos nossas crianças como investimento”, enfatiza Carmen.

1/6