Buscar

Parte de geleira se desprende na Patagônia chilena



Uma geleira despenca em um rio no Parque Nacional Queulat, em Aysen, no Chile. (Crédito: Cortesia Surreal Travel/via Reuters)


Segundo especialistas, temperaturas mais altas do que o normal e chuvas incomuns, que provocam o enfraquecimento de paredes de gelo, fizeram com que parte de uma geleira suspensa se rompesse em um parque na Patagônia, no sul do Chile, um evento que está se tornando mais frequente devido às mudanças climáticas.


A massa de gelo nas alturas do Parque Nacional Queulat, mais de 1.200 quilômetros ao sul da capital chilena, se rompeu no final da semana passada em meio a um estrondo, gerando imagens impactantes, que viralizaram nas redes sociais.


O bloco de gelo suspenso a cerca de 200 metros de altura é a principal atração do parque que fica no lado chileno da Patagônia, que nessa área é caracterizada por fiordes glaciais e florestas temperadas.


Os deslizamentos são episódios normais entre massas de gelo, disse Raúl Cordero, especialista em mudanças climáticas da Universidade de Santiago, mas o que é problemático é a regularidade com que eles ocorrem hoje.


"O mais singular, anedótico e chamativo é que este é um iceberg de dimensões maiores que as observadas" em desprendimentos anteriores nesta geleira, disse Ricardo Jaña, glaciologista do Inach.

Em 2 de novembro foi registrada uma protuberância na geleira em "uma zona de instabilidade, o que teria lhe dado a liberdade de se desprender como um grande bloco", acrescentou o especialista.


Apesar do lago ser bastante extenso (cerca de 13 km), existe a probabilidade de que o iceberg "seja um obstáculo para a navegação caso se desintegre" em pedaços menores, acrescentou Jaña.


As causas do desprendimento não foram especificadas na informação difundida pelas autoridades.





1/7