Buscar

PM identifica autor de disparo do sinalizador após jogo do Iguaçu: fato gerou reunião de ajustes


Reunião ocorreu na noite desta terça-feira, no quartel da PMPR em União da Vitória

Por Marcelo Storck – Jornalista DRT 8108

Relato que logo após o término da partida, torcedores da equipe AA IGUAÇU, arremessaram um sinalizador ainda aceso em direção ao banco de reservas da equipe do PSTC, vindo a cair na pista de atletismo. Informo que o objeto não atingiu ninguém e foi logo recolhido por membros da comissão técnica da equipe mandante”.


Essa anotação feita pelo árbitro Adriano Milczvski na súmula da partida entre Iguaçu e PSTC realizada domingo (8) no estádio Antiocho Pereira foi o estopim para uma reunião entre o comando da Polícia Militar de União da Vitória, diretores do Iguaçu e representante da torcida organizada local.


O encontro ocorreu na noite desta terça-feira (10) na sala do comando do 27º BPM. Participaram o comandante da corporação militar, Major Nabozny, o 2º Tenente Faria, os diretores Emannuel Gabardo Taques, Luciano Kreuzberg, Waldir Klak, este jornalista e o presidente da torcida Fúria Iguaçuana, Robson da Silva.


A polícia militar informou que já identificou o autor do disparo do sinalizador no domingo e que trata das medidas legais cabíveis para esse tipo de infração. “O torcedor precisa entender, vez por todas, que vai ao estádio sob a sombra da lei. Estamos a postos, vigilantes, mas seria muito mais sensato e culturalmente evolutivo se houvesse bom senso, pois vamos agir sempre que os protocolos regimentais forem quebrados, como nesse caso”, destacou o Major Nabozny.

Os sinalizadores só poderão ingressar no estádio sob a guarda de uma única pessoa que disponibilizará seu CPF como responsável pela adequada utilização do artefato que é para ser incremento festivo e jamais transformado em arma, reforçam as autoridades. O autor será responsabilizado e pode ser proibido de visitar competições esportivas, além de outras sanções.



O presidente da Fúria destacou que apesar de não ter sido um integrante da organizada quem disparou o sinalizador, sempre é importante estar atento para que isso não prejudique a terceiros e até mesmo o clube. “Bem por isso combinados com a diretoria do Iguaçu que o nosso local é aquele ao lado do alambrado que separa o setor da torcida visitante, pois podemos criar um cordão de torcedores e ajudar a coibir excessos. Infelizmente nesse caso não foi possível evitar e nem identificar no momento, mas a polícia mais uma vez bem cumpriu seu papel”, destacou Robson.



Para frente Diante da situação passada e da proximidade com a decisiva partida desta quarta-feira (11), 15h30, novamente no Antiocho Pereira, alguns reforços do que já vinha ocorrendo serão percebidos pelos torcedores. O 2º Tenente Faria destacou emprestar inclusive a expertise da PMPR em jogos de grande volume de público na capital e grande centros até mesmo para os seguranças privados cuja atuação é obrigatória e de responsabilidade do clube mandante.


“É preciso manter estas preocupações, haja vista que se o time continuará disputando partidas profissionais e essa cultura do comportamento do torcedor também precisa evoluir”, disse Faria.

Da parte dos diretores, Emannuel Gabardo concordou com a necessidade e destacou a importância da reunião. “Tudo o que for preciso para assegurarmos o bom desenvolvimento do projeto será feito. Esse encontro é parte de tal evolução”, disse.


Além de algumas observações, ficou acertado que já para o jogo desta quarta-feira a segunda barreira de isolamento ante ao alambrado será reforçada. “Invasão ou tentativa de invasão também são passiveis de punição. O alambrado não foi feito para se subir em cima, mas para delimitar a presença do torcedor. Essa barreira será mais um aviso àquele que, porventura, extrapole e tente desobedecer essa lógica”, finalizou o Major Nabozny.

A diretoria do Iguaçu formula apelo aos torcedores para que respeitem os limites e obedeçam as regras vigentes de comportamento nos estádios, suficientemente conhecidas.


1/7