Buscar

Putin colocou forças nucleares russas em alerta ao passo que diálogos começaram no Bielorrússia



As negociações entre representantes da Rússia e da Ucrânia começaram nesta segunda-feira (28) na fronteira da Bielorrússia. Isso ocorre quando a Rússia à medida em que invade a Ucrânia causando mortes e destruição, no maior ataque a um país europeu desde a Segunda Guerra Mundial, mas também sente o crescimento do isolamento econômico.

O rublo da Rússia despencou quase 30% em relação ao dólar nesta segunda-feira, depois que nações ocidentais anunciaram no sábado sanções abrangentes, incluindo o bloqueio de alguns bancos russos do sistema de pagamentos internacionais SWIFT.

As conversas entre os dois países ocorrem em Belarus depois que as tropas russas enfrentaram forte resistência ucraniana e após as sanções em massa impostas à Rússia pelas potências ocidentais e têm por objetivo de um cessar-fogo imediato e a retirada do Exército russo.

No entanto, o Kremlin se recusa a comentar qual o seu objetivo, depois de o presidente Vladimir Putin pôr as forças nucleares russas em alerta ontem (27).

Explosões foram ouvidas na madrugada desta segunda-feira na capital Kiev e em Kharkiv, disseram autoridades ucranianas. Dezenas de pessoas foram mortas hoje em ataques por foguetes russos em Kharkiv, disse o assessor do Ministério do Interior ucraniano, Anton Herashchenko.

Mais de meio milhão de pessoas fugiram para países vizinhos, segundo a Agência da Organização das Nações Unidas para Refugiados.

1/4