Buscar

Radialista assassinado ontem em Canoinhas pode ter sido morto com golpes de pedra



Golpes com uma pedra teriam sido a causa da morte do radialista Paulo Ricardo Ferreira, o Paulinho, de 34 anos, encontrado morto ontem (24) ao lado de seu carro, que estava totalmente carbonizado, em uma vala nos fundos do Parque de Exposições Ouro Verde, em Canoinhas.


A Polícia Militar informou que o corpo estava com marcas contusas na cabeça, sendo que uma pedra foi avistada próximo ao veículo, no fundo da valeta e com marcas de sangue. A confirmação da causa da morte, contudo, só será oficializada mediante laudo do Instituto Médico Legal.


Amigos relataram que Paulinho esteve na boate 408, no centro de Canoinhas, e foi visto no local na madrugada deste domingo, 24. Como não apareceu em casa, familiares vinham tentando encontrá-lo desde cedo.



No começo da tarde deste domingo, 24, moradores das proximidades do Parque de Exposições chamaram os bombeiros ao verem a cena. “Ao chegarmos, nos fundos do último barracão do Parque de Exposições Ouro Verde, paralelo ao córrego onde estava o carro e o corpo da vítima, o veículo VW Voyage, sem as placas, queimava com a frente colidida dentro de uma vala”, informaram os bombeiros.


O corpo estava a aproximadamente 8 metros do veículo. Paulinho não apresentava sinais de queimadura, porém havia sinais de contusões na região dos arcos costais direitos e ferimentos lacerantes no rosto, segundo os bombeiros. Ele já estava morto há pelo menos 12 horas.


O corpo de Paulinho está sendo velado na Capela Mortuária do Cemitério Municipal de de Três Barras, onde será sepultado às 14 horas desta segunda-feira, 25.


Com informações do JMais.

1/6