Buscar

Santa Catarina está doente, diz Jorginho Melo



O senador Jorginho Melo (PL), pré-candidato ao governo do Estado, afirmou que Santa Catarina está doente, em entrevista ao programa Ponto e Contraponto, apresentado pelo jornalista Prisco Paraíso, neste sábado (16).


Para o senador, a saúde é um dos maiores gargalos de Santa Catarina e é prioridade em seu plano de governo. ". O Estado de Santa Catarina está doente. A saúde, ambulância terapia. O Estado tem 103 mil pessoas na fila de espera para cirurgia eletiva. É um descaso com a população. Se está sobrando dinheiro, falta é gestão, vontade de fazer, afirmou o pré-candidato.


Segundo o painel de leitos de UTI SUS, atualizado na manhã deste domingo (17), 96% dos 1.111 leitos ativos estão ocupados. Deste modo, apenas 45 estão disponíveis para atendimento em todo o Estado. Considerando apenas os leitos neonatais, Santa Catarina tem 190 unidades ativas, mas apenas duas estão disponíveis, o que equivale a uma taxa de 99% de ocupação.


"A solução é regionalizar, levar a saúde para perto das pessoas, equipar hospitais, fazer mutirão pagando os médicos para tirar as pessoas do sofrimento. A atual situação de descaso não combina com Santa Catarina. E não é falta de dinheiro, é por má vontade ou não saber fazer. O governo precisar fazer um planejamento de saúde desapaixonado, regionalmente para resolver isso de uma vez por todas, pontuou o senador.


Confira outros trechos da entrevista de Jorginho Melo:


Infraestrutura

"A FIESC fez um levantamento, tem 22 estradas estaduais em boca de rua. O governo colocou dinheiro em rodovias federais, quando, na verdade, deveria ter investido nas SCs. E ainda teve a irresponsabilidade de não pedir para abater na dívida. Não tem uma obra parada. Precisamos de um departamento de projetos. Santa Catarina nunca teve projetos. Tem que ter lógica, interligações entre um município e outro. Estradas vicinais para melhorar as BRs congestionadas. Claro que é importante um prefeito fazer obras locais. Mas precisamos de um projeto maior".


Educação

"Educação precisa de qualificação profissional. Quero fazer o jovem ter condições de ganhar mais. Para se ter uma ideia, temos 6% de ensino profissional em Santa Catarina, enquanto São Paulo tem 66%. Por isso o jovem daqui vai embora trabalhar lá. Temos 20 Cedups abandonados no nosso Estado. As Universidades podem emprestar sua estrutura, fazer parceria com o Senac, Senai, Sebrae, e priorizar a formação técnica. Para o jovem sair preparado para o mercado".


Saneamento

"Não dá pra admitir que 74% da população de Santa Catarina não tem saneamento básico. Isso é uma vergonha. A gente perde para o Piauí. Por isso, digo que Santa Catarina está doente. Nós sabemos que R$ 1 investido em saneamento básico economiza R$ 9 em saúde. Por que não aplicar o lucro da Casan em investimento, fazer uma parceria público privada para sairmos dessa vergonha nacional? Investir em saneamento é investir em saúde".


Bolsonaro

Eu não vou me afastar do presidente Bolsonaro. Tenho compromisso com Santa Catarina e com o Governo Federal. O afastamento do Moisés do presidente prejudicou Santa Catarina. Eu quero estar ao lado do presidente para resolver esses gargalos de Santa Catarina. A questão da infraestrutura, discutir sobre ferrovias, portos, aeroportos. Muitas vezes nós pagamos um preço lá em Brasília, porque todo mundo acha que nós não precisamos de nada. E eu tenho combatido isso. Infelizmente, nosso Estado está doente. Por falta de habilidade e boa vontade da gestão atual".

1/6