Buscar

Traficante que usava tornozeleira eletrônica é preso no bairro São Bernardo por reincidência



Devido a diversas denúncias de tráfico por parte de um homem, atualmente residente no bairro São Bernardo, em União da Vitória, equipe do 27º deslocou para o endereço indicado.

Por volta das 19h40 de ontem (12), já em frente ao prédio alvo, a PM visualizou dois masculinos sendo um deles o próprio denunciado. Ele segurava algo em sua mão e demonstrou-se agitado, virando-se de costas para a equipe, gerando então suspeita.

Ao receber voz de abordagem o masculino empreendeu fuga, segurando na mão direita o referido objeto. O outro masculino permaneceu no local e passou a subir as escadarias do prédio até o quarto andar adentrando ao apartamento 402.


Foi alcançado, sendo necessário empurrar a porta que acabara de ser encostada. Foi localizado o objeto visto na mão do suspeito, carteira de cigarro, que continha em seu interior 20 (vinte) porções de cocaína.


Na carteira que estava em seu bolso outras três porções de cocaína. No banheiro foi localizada mais uma porção, totalizando assim 24 porções com valor de comércio na traficância aproximado em R$1.200,00.

Os policiais também localizaram na soleira da janela do quarto um 12 porções de crack embaladas em papel alumínio. Foi localizado no apartamento uma máquina de cartão, cinco celulares e na carteira do preso o valor de R$ 394,00. Ele recebeu voz de prisão, sendo necessário o uso de algemas devido ao perigo de fuga. Detalhe: ele usava tornozeleira eletrônica. No apartamento estavam a convivente do preso e a filha menor de idade. Por fim, todos os objetos, droga, presos foram encaminhados até a 4ª sdp para apreciação da autoridade policial. No Rocio

Mais tarde, às 22h30, no bairro Rocio, a guarnição do tático da policia militar de santa catarina deslocou em apoio a agencia de inteligência do Paraná para abordar uma feminina trajando calca preta e blusa clara a qual estava saindo de uma casa na qual tem denuncia por trafico de drogas.


Abordada, estava de posse de aproximadamente 25 pedras de crack e R$ 160 em espécie. Diante dos fatos foi dada voz de prisão e lido seus direitos constitucionais.

Sem coação passou a relatar que “veio até a casa para comprar drogas para outro senhor e que iria ganhar duas pedras pelo corre”.


Foi encaminhada para a 4ª SDP para os procedimentos cabíveis. .

1/6