Buscar

Ucrânia: explosões, morte de soldados e tiros de morteiros contra ministro


Explosões foram noticiadas pela Agência Reuters, a partir de relatos de moradores de Donetsk, ao leste da Ucrânia, região controlada por separatistas. O relato é de uma sequência de explosões na noite deste sábado (19), no Brasil, e já início de domingo (20), no país do leste europeu. Autoridades separatistas locais tampouco o governo ucraniano se manifestaram sobre as supostas ocorrências de disparos.


A tensão que envolve a iminente invasão russa contra o território ucraniano terminou, neste sábado, com a morte de dois soldados ucranianos que atuavam na linha de frente contra os conflitos deflagrados por grupos separatistas pró-Rússia. Outros quatro militares ficaram feridos e foram hospitalizados, segundo a Rádio França Internacional e a agência Reuters.


Uma rodada de exercícios militares com mísseis e armamento nuclear ocorreu na Rússia e na vizinha Belarus. Os exercícios devem prosseguir neste domingo (20), com uso de mísseis hipersônicos.

Separatistas já haviam organizado uma evacuação de civis na região, que foram levados de ônibus para o lado russo da fronteira. Ontem (19) ministro do Interior da Ucrânia, Denys Monastyrskiy, e um grupo de jornalistas foram alvos de tiros de morteiro no leste do país hoje (19), noticiou a CNN. Ninguém ficou ferido.


Em meio aos novos desdobramentos, o embaixador do Brasil na Ucrânia, Norton de Andrade Mello Rapesta, publicou comunicado neste sábado orientando que cidadãos brasileiros evitem as áreas de conflito.

Agências de notícias da Rússia já haviam relatado duas fortes explosões em um gasoduto em Luhansk, na região separatista da Ucrânia, no final da noite de sexta-feira (18) - foto (reprodução).

1/7